quarta-feira, 8 de abril de 2015

Video: Maratonista com Esclerose Múltipla

Alexandre Dias é um exemplo de força e dedicação, mas nem sempre foi assim, no inicio do diagnostico entregou-se à doença deixando quase toda a actividade física, chegando a pesar mais de 100kg.

Inspirado pela Dinamarquesa Annette Fredskov que em 365 dias efectuou 366 maratonas(Prova rei do atletismo onde consiste efectuar 42,195 km), este portador de Esclerose Múltipla meteu-se a mexer e a fazer uma dieta saudável. Aos dias de hoje já conta com muitas provas de atletismo efectuadas, incluindo maratonas.

Este verdadeiro atleta juntou-se a equipe da SPEM e acaba por provar que ter Esclerose Múltipla não é sinonimo de não se poder movimentar e ser uma pessoa saudável.
 

Link: Annette Fredskov: 366 maratonas em 365 dias

3 comentários:

Anónimo disse...

Ola amigo, sou praticante do espiritismo, gostaria de compartilhar um link sobre homeopatia e a doutrina espirita que talvez possa ajudar alguem acompanhando esse blog.

http://kardec-espiritismo.blogspot.co.nz/2013/03/a-esclerose-multipla-e-homeopatia.html

Um otimo dia

Vera disse...

Olá Telmo,
Tenho esclerose múltipla há 5 anos e faço uso da medicação Avonex. Durante este tempo, tive 4 surtos, dos quais o último ocorreu neste mês de Novembro. Fiz a pulsoterapia quatro horas por dia durante três dias. Percebi que este surto foi mais forte, mas aos poucos estou me recuperando. Meu neurologista já havia me falado sobre tomar a Tysabri, eu até fiz o teste para saber se possuo o vírus PLM, o qual deu positivo. Fiquei receosa, mas agora meu médico me deixou mais tranquila, pois mediu o meu vírus e viu que está na faixa de 0,6 sendo que o perigo seria acima de 2,0. Li também algumas pessoas dizendo que os riscos de ser apanhado pela PLM são quase nulos. Pergunto: você possui o vírus? O que você poderia me dizer em relação a isso? A minha esclerose está no cérebro e na cervical. Gostaria muito de obter a sua ajuda.
Muito obrigada pela atenção, Vera.

Telmo Macarrão disse...

Olá Vera, desculpa a demora, espero ser útil com a minha experiencia pessoal.
Ao início deu negativo e comecei a fazer o tratamento sem qualquer problema, mas essa analise tem de ser repetida algumas vezes e à cerca de 3 anos, deu positivo. Assumi o risco e continuei o tratamento depois de assinar um termo de responsabilidade, afinal de contas desde que faço Tysabri nunca mais tive qualquer surto e assim quero continuar. É verdade, comecei o tratamento em 2009 e nunca mais tive surtos. Hoje, sou uma pessoa muito ativa e julgo que muito se deve ao tratamento que faço e claro, à grande força de vontade que tenho. O estranho é que repeti a análise este ano e voltou a dar negativo, não sei como é possível, mas talvez tenha sido erro na análise anterior.
É sempre um risco, mas o que pensei na altura foi “Não vou ficar cá para sempre e ao menos que enquanto estou cá, que tenha uma boa qualidade de vida”. No entanto com isto não estou a dizer para fazer o mesmo, a decisão tem de partir apenas de si.
Espero ter ajudado.

Telmo