quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Diário: Desabafo

Nunca se sentiram deslocados, como se estivessem na cidade errada, no ano errado, na raça errada. Apôs alguns meses de estar bem comigo mesmo tenho me sentido deslocado, como informático gostava de ter um botão de reset e começar tudo de novo, noutro sitio, noutro espaço, noutro corpo.

A E.M. é como uma bomba relogio não sabemos quando vai explodir e com o que vai explodir, é como ter o suicida dentro de nôs com uma bomba. Temos de viver com calma e cuidado pois todos os passos em falso podem sair caro.

Sim eu sei "tens de ter calma...", "existem doenças piores", "existem casos piores", "existem pessoas que estão bem" dizem isso quase todos os meses, mas a incerteza não é facil de aceitar.

Hoje mais um amigo de "guerra" deixou um comentário no blog e sinto-me revoltado sempre que sei que existe alguem mal por causa desta trampa de doença...não é justo, não podermos viver descansados...

6 comentários:

ARICADA MAN disse...

Tens razão Telmo. Também me sinto nesse estado neste momento. Conseguiste descrever perfeitamente o estado em que me encontro agora e noutras vezes. O mesmo não se pode dizer do amigo Valtelhas cuja doença melhorou a sua performance sexual!

o_resistente disse...

Jovem amigo Telmo,lamento o teu post por o seguinte,foste das pessoas que mais me força deu quando precisei,mas ambos nos esquecemos,que "ela"ataca sempre,hoje estou bem,amanhã,estou mal,para não estar com mais delongas,deixo-te só um abraço de sololierade e fica a saber que como "todos nós" hoje estamos bem,amanhã ninguém sabe.
Um abraço,
Carlos Valtelhas

Salome disse...

Acho que compreendo... mas comigo muitas vezes parece que estou é a ver o meu corpo, esta pessoa, e que na realidade não sou eu, é outra... uma cena marada, como se estivesse naqueles momentos de experiência... como é que se diz? raios da cabeça! aquilo que vemos nos filmes e a malta sai do corpo e vê-se deitado no hospital!

Portanto, esta sensação, faz com que pareça que quem tem EM não sou eu, mas aquela miúda que vejo... se calhar tem a ver com o facto de ainda não a ter aceitado, sei lá!

Boa sorte e não desistas!

Salomé :)

Lipe disse...

Soube a pouco que tenho EM e não tinha visto ainda ninguém a descrever tão bem o que sinto.


Abraço.

Anónimo disse...

Ai telmo como eu te compreendo, estou bem, eu sei, mas ja nao posso ver papeis á minha frente.
E nem sequer me posso queixar k o cansaço me esgosta, que há sempre alguém a dizer.Olha tu estás optima muito bem encarada.
Beijos e tenho muitas saudades tuas.Guida

Paulo Alexandre disse...

Caro Telmo
Gostaria de lhe enviar uma mensagem sobre o encontro da Delegação de Braga da SPEM (Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla) no palácio Vila-Flor (Guimarães) bem como um texto sobre benefícios fiscais (o fim).
O meu email pessoal é ppereira@mct.uminho.pt
Obrigado