sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Doente famoso: Iordanov

Parte de uma entrevista feita ao Iordanov.

Assumiu que sofria de esclerose múltipla em conferência de imprensa...Decidi assumir a esclerose múltipla publicamente.

Contei aos meus pais e a seguir chamei os jornalistas. O médico disse-me que podia ficar em reserva mas preferi assim. Não fiquei doente porque quis nem tinha porque ter vergonha.

Como figura nacional búlgara recebe cartas de outras pessoas com o mesmo problema?

Sobretudo muitos telefonemas. Não sei como descobrem o número de telefone. De repente, comecei a falar com pessoas que não conheço mas com quem tenho afinidade. Vivemos com o mesmo problema. Só lhes posso dizer que travei uma luta como a deles. A doença ficará sempre comigo embora esteja controlada.

Passaram dez anos sobre o diagnóstico. Lembra-se de que tem esse problema todos os dias?

Tento não me lembrar até porque não há sintomas diários. Nem sou daquelas pessoas que tenta saber tudo sobre a doença que tem. Noto que isso não me faz bem e tento não pensar no assunto. É uma doença traiçoeira, não dá dores mas ataca o sistema nervoso central e tanto pode manifestar-se nos olhos, nos braços como nas pernas. O que importa é estar vivo.

Foi Fernando Ferreira, médico do Sporting na altura, quem lhe deu a notícia.

Estava com a minha mulher quando ele, com as lágrimas nos olhos, me falou de esclerose. Quando o ouvi disse que havia um engano porque essa era uma doença de velhos e eu só tinha 29 anos. Não sabia nada da doença.

Quer dizer qual foi a primeira pergunta que fez ao médico?

'Corro risco de vida?' Disse-me que não. Mas a carreira estava em causa. Disse-lhe que queria ainda ser campeão pelo Sporting e fazer um grande Mundial no ano seguinte, 1998. E em 1998 fui considerado o melhor jogador do Sporting e o melhor jogador búlgaro do Mundial.

Fonte: DN On-line

2 comentários:

Sandra R disse...

O Iordanov foi dos primeiros casos conhecidos cá no nosso país entre os famosos.
Nessa altura já o meu pai tinha E.M. e as pessoas já o olhavam de lado. Felizmente ele nunca teve o nervo óptico afectado nessa fase, só agora Passados quase 20 anos de doença é que ele tá a ter problemas desses..
Eu pelo contrário, mantive a força nas pernas mas o nervo óptico, enfim!

O que é triste é que, ao contrário dele, uma boa maioria dos portadores não pode dizer o que tem devido a todas as consequências que daí advém :(
Esse foi logo o primeiro conselho que a minha enfermeira assistente me deu - e julgo que sabes como está o mercado de trabalho actualmente, todas as desculpas são boas pra te despedirem, então quando tens muitas faltas por doença.. é meio caminho andado :(

E mudando de assunto e voltando ao Iordanov, se procurares nos vídeos do sapo, acho que está lá uma reportagem que ele deu à uns tempos.

Telmo disse...

Muito obrigado pela dica, vou procurar e colocar aqui. Em relação ao divulgar a doença, felizmente estou nos quadros e a empresa foi muito cordeal cmg, perguntaram logo se queria fazer outra coisa, mas como é obvio iria mudar de carreira e iria perder dinheiro e como ainda tenho saude vou-me mantendo onde estou. Não escondo o que tenho porque não é vergonha nenhuma e a doença escolheu-me a mim e não eu a ela.
Não faço publicidade pq já sei como as pessoas conseguem ser crueis e compreendo o que queres dizer. Força para voces os dois e obrigado por leres o meu blog.